quarta-feira, 4 de março de 2009

"Marley & Eu", de John Grogan

Sinopse: Chamavam-se John e Jenny, eram jovens, apaixonados e estavam a começar a sua vida juntos, sem grandes preocupações, até ao momento em que levaram para casa Marley, «um bola de pêlo amarelo em forma de cachorro», que, rapidamente, se transformou num labrador enorme e encorpado de 43 quilos. Era um cão como não havia outro nas redondezas: arrombava portas, esgadanhava paredes, babava-se todo por cima das visitas, roubava roupa interior feminina e abocanhava tudo a que pudesse deitar o dente. De nada lhe valeram os tranquilizantes receitados pelo veterinário, nem, tão pouco, a «escola de boas maneiras», de onde, aliás, foi expulso.Só que Marley tinha um coração puro e a sua lealdade era incondicional. Partilhou a alegria da primeira gravidez do casal e o seu desgosto com a morte prematura do feto, esteve sempre presente no nascimento dos bebés ou quando os gritos de uma vítima de esfaqueamento ecoaram pela noite dentro. Conseguiu ainda a «proeza» de encerrar uma praia pública e arranjou um papel numa longa-metragem, através do qual se fartou de «conquistar» corações humanos.A família Grogan aprendeu, na prática, que o amor se manifesta de muitas maneiras... e feitios.


Trata-se de uma história emocionante sobre uma família e o seu cão, a ligação que há entre eles e a maneira como tentam ultrapassar as dificuldades.

Apesar de ser "o pior cão do mundo", Marley mostra-nos que os cães também são capazes de sentir, de expressar as suas emoções. A tristeza que sente quando a dona sofre um aborto espontâneo ou o seu medo doentio de tempestades são um bom exemplo disso.

Com o decorrer da história, acho que é impossível não nos apaixonarmos por aquele labrador que mantém sempre essência de cachorrinho irrequieto.

Recomendo a todos os que adoram cães e mesmo aos que não adoram, porque esta não é uma história sobre cães, é uma história sobre lealdade e amor incondicional.



Margarida

2 comentários:

katy disse...

É sobretudo acerca do que um animal nos pode ensinar..do que podemos aprender com ele, do quanto a vida muda e se torna mais humana. Mais humana?...Que grande ironia! São animais como o Marley que nos ensinam o que é o amor, a amizade e o que significa 'incondicional'. Se todos soubessem disso, em vez de abandonarem animais, cuidariam deles carinhosamente de forma agradecida..

Lucie disse...

Uiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

O que eu chorei com este livro!!!!!

Uma história fantástica, simplesmente!!!

:)